MÉTODO

O curso acontecerá no modo “Live Class” (aula online ao vivo) pelo MAS Educação, plataforma de cursos on-line do Museu de Arte Sacra. É obrigatório o cadastro no site para todos os interessados assim que realizar a inscrição. Você pode se cadastrar clicando aqui, caso haja dúvidas de como usar o site, você pode assistir aos tutoriais neste link.

O nascente capitalismo e suas crises políticas ajudaram a forjar uma nova linguagem figurativa na Europa. A França testemunhou o furor revolucionário do Romantismo, do Realismo e do Impressionismo, assumindo de forma definitiva a dianteira cultural do continente. Numa arena polarizada entre conservadores e anticonformistas, figuras como Delacroix, Ingres, Baudelaire e Manet se debruçaram sobre a tarefa de detectar, exprimir e até celebrar o advento do “moderno”.

Mas, enquanto os franceses redefiniam a relação entre pintura e realidade, o que se passava na Itália? Por qual motivo a pátria do Renascimento e do Barroco não conseguiu realizar uma arte de envergadura europeia? Os artistas italianos, embora atuassem sob o peso de regimes absolutistas, também manifestaram o desejo de imprimir frescor à sua arte. Foi quando o princípio da pintura por manchas (macchie) ganhou um percurso próprio e original na experiência toscana dos macchiaioli.

07 de março de 2022
Aula 1 (Prof. Plinio). A Europa burguesa e suas revoluções: 1789-1848.

Colapso napoleônico e restauração conservadora. Canova, o templo neoclássico; e a profanação romântica de Gericault e Delacroix. 1848, a “Primavera dos Povos” (um terremoto político continental). Efeitos da tentativa de ruptura na França e na Itália. Delacroix e o esgotamento da exaltação romântica. Courbet, o subversivo, e o realismo.

14 de março de 2022
Aula 2 (Profa. Marina). Manet, o primeiro artista moderno e os conflitos com o Salão.

O vínculo de Manet entre a primeira e a segunda metade do século XIX: “o primeiro artista moderno” (Foucault) e Olympia como “obra fundadora da modernidade” (T.J. Clark). Um artista que atravessa a tradição, num movimento de ruptura na mesma medida em que retoma o passado. Os conflitos com o Salão. O movimento antiteatral e o lugar do espectador: “Um bar no Folie Bergère”.

 21 de março de 2022
Aula 3. (Profa. Marina). As várias faces de Paris: o artista e a flânerie.

O artista na multidão e nas galerias. Baudelaire, segundo Walter Benjamin. Manet e a moda.

28 de março de 2022
Aula 4. (Prof. Plinio). A Itália em seu labirinto.

Esclerose absolutista e a condição periférica da arte italiana. Influências recíprocas, a circulação de artistas entre Paris, Roma e Milão. Realistas e românticos, anticonformistas transplantados em solo mediterrânico. Napolitanos e a questão do “pitoresco”. Os toscanos e a arte da mancha.

Professores:

Marina Franconeti
É graduada em Filosofia pela Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), com período sanduíche pela Université Paris-Sorbonne IV. Mestre na área de Estética pela Universidade de São Paulo, com a tese defendida “Confrontos do olhar: a pintura e a figuração feminina por Édouard Manet”, concentrando seus estudos em pintura francesa, gênero e filosofia da arte. Mantém o site Palavra acesa no caos desde 2009 escrevendo resenhas e matérias de arte e literatura, assim como análises de obras de arte no site Artrianon nos últimos quatro anos.

Plinio Freire Gomes
É autor de Um herege vai ao paraíso (Companhia das Letras). Mestre em história pela USP, viveu durante dez anos em Florença, estudando o Renascimento; e seis no Oriente Médio, onde pesquisou arte e cultura islâmica. Realiza aulas on-line versando sobre a história dos Impérios e das relações entre Ocidente e Oriente. Atua como conferencista, tendo promovido cursos livres no Masp, Museu de Arte Sacra, Casa do Saber, Fundação Ema Klabin, Museu de Arte Moderna, Instituto de Cultura Árabe, Areté (Centro de Cultura Helênica) e Centro Universitário Maria Antonia/USP. É especialista da agência LATITUDES – Viagens de Conhecimento, realizando “aulas em campo” para contar a história onde ela aconteceu: entre as ruínas e os monumentos de países como Itália, Índia, China, Japão, Turquia, Marrocos, Tunísia, Jordânia, Líbano e Irã.

Datas: 07, 14, 21 e 28 de março de 2022 (segundas-feiras)
Aulas
: das 15h00 às 17h00
Carga horária: 08 horas
Valor: R$ 190,00
Inscriçõesmfatima@museuartesacra.org.br
Informações: (11) 5627.5393 – (11) 98174-3483
CERTIFICADO
Clique aqui e faça seu cadastro para receber o certificado digital ao final do curso.
As aulas serão ministras online na plataforma Zoom.

Avaliações do Curso

N.D

classificações
  • 5 estrelas0
  • 4 estrelas0
  • 3 estrelas0
  • 2 estrelas0
  • 1 estrelas0

Nenhuma avaliação foi encontrada para este curso.

0 ALUNOS INSCRITOS

    Buscar Cursos

    Museu de Arte Sacra de São Paulo © 2020.