METODOLOGIA
Curso presencial

OBJETIVO GERAL
No semestre de comemoração do bicentenário da independência do Brasil, temos como objetivo apresentar um estudo sobre os personagens que participaram de alguma maneira na construção ou nos fatos que desencadearam na separação do Brasil de Portugal. Alguns deles participaram de maneira indireta, como D. João VI e D. Carlota Joaquina, e outros de maneira direta como D. Pedro I, D. Leopoldina e José Bonifácio. O curso pretende levantar questões sobre a família real, discutindo como os valores da nobreza e da corte afetaram os costumes e a tradição política brasileira. O curso pretende discutir ainda as transformações ocorridas no Brasil com a presença da corte no Rio de Janeiro, a movimentação de personalidades, intelectuais e artistas para atender as demandas da família real e do seu círculo mais próximo. O curso tem também como pretensão entender o papel político dessas pessoas na criação da imagem de um Estado diferenciado frente às repúblicas nascentes da América. Para isso, aborda temas como a relação com as cortes europeias, os casamentos da realeza, as políticas de controle de condutas, as práticas culturais e a construção das identidades

CONTEÚDO

Dia 10 de agosto de 2022
AULA 1 – D. João VI
Dom João VI, apelidado de “o Clemente”, instalou a corte portuguesa no Rio de Janeiro, em 1808, após a fuga pela invasão napoleônica. Foi rei do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves de 1816 a 1825. Após o reconhecimento da independência do Brasil pelo Tratado do Rio de Janeiro de 1825, continuou como Rei de Portugal até à sua morte em 1826. Sob o mesmo tratado, também se tornou imperador titular do Brasil por toda a vida, enquanto seu filho, o imperador Dom Pedro I, era de fato o monarca do país recém-independente.

Dia 17 de agosto de 2022
AULA 2 – D. Carlota Joaquina
Dona Carlota Joaquina foi rainha de Portugal e do Brasil como esposa do rei Dom João VI. Ela era filha do rei Dom Carlos IV de Espanha e Maria Luísa de Parma. Apesar da rigidez de sua educação e etiqueta da corte, a Infanta foi descrita como travessa e brincalhona. Recebeu uma educação rígida e profundamente católica, com bases nos campos de estudo da religião, geografia, pintura e equitação (esporte preferido de Carlota). O temperamento fechado e austero da monarquia espanhola impôs à família e a toda a corte rígidas normas de comportamento e etiqueta. Mesmo assim, seus hábitos e costumes mais liberais diferiam em muitos aspectos dos de outras mulheres da corte. Era acusada de influenciar o marido em favor dos interesses da coroa espanhola.

Dia 24 de agosto de 2022
AULA 3 – D. Pedro I
Dom Pedro I, apelidado de “o Libertador”, foi o fundador e primeiro governante do Império do Brasil. Como Rei Dom Pedro IV, ele reinou brevemente sobre Portugal, onde também ficou conhecido como “o Libertador”, bem como “o Rei Soldado”. Nascido em Lisboa, Pedro I foi o quarto filho do Rei Dom João VI de Portugal e da Rainha Carlota Joaquina, sendo assim membro da Casa de Bragança. Quando o país foi invadido pelas tropas francesas em 1807, ele e sua família fugiram para a maior e mais rica colônia de Portugal, o Brasil. Em 1822 proclamou a Independência do Brasil.

Dia 31 de agosto de 2022
AULA 4 – Dona Maria Leopoldina da Áustria
Dona Maria Leopoldina da Áustria foi a primeira imperatriz do Brasil, como esposa do imperador Dom Pedro I, até sua morte. Ela nasceu em Viena, Áustria, filha do Sacro Imperador Romano Francisco II, e sua segunda esposa, Maria Teresa de Nápoles e Sicília. Entre seus muitos irmãos estavam o imperador Fernando I da Áustria e Maria Luísa, duquesa de Parma, esposa de Napoleão Bonaparte. A educação que Maria Leopoldina recebeu na infância e adolescência foi eclética e ampla, com nível cultural elevado e formação política consistente.

Dia 14 de setembro de 2022
AULA 5 – José Bonifácio de Andrada e Silva
José Bonifácio foi um estadista, naturalista, mineralogista, professor e poeta brasileiro, nascido em Santos, São Paulo, então parte do Império Português. Foi um dos mais importantes mentores da independência brasileira, e suas ações foram decisivas para o sucesso do imperador Pedro I. Ele apoiou a educação pública, discutiu a questão da escravidão e sugeriu que uma nova capital nacional fosse criada no interior do Brasil (efetuada mais de um século depois como Brasília). Sua carreira como naturalista foi marcada pela descoberta de novos minerais.

Dia 21 de setembro de 2022
AULA 6 – Marquesa de Santos
Domitila de Castro do Canto e Melo, 1ª Viscondessa com designação de Grande, então 1ª Marquesa de Santos, foi uma nobre brasileira e favorita do imperador Pedro I. Seu pai, Coronel João de Castro Canto e Melo, veio dos Açores, sua mãe, Escolástica Bonifácia de Oliveira Toledo Ribas, veio de uma ilustre família paulistana. Pouco antes da declaração de independência do Brasil em 1822, Domitila conheceu o jovem Pedro de Alcântara, Príncipe Herdeiro do Reino de Portugal e futuro Imperador do Brasil. Desenvolveu-se uma ligação entre eles, e Domitília deu ao imperador quatro filhos.

OBJETIVOS
– Compreender a atuação de determinados personagens na construção da Independência do Brasil;
– Compreender a representação da corte no Brasil;
– Contextualizar o papel de certas personalidades da família real no período Joanino e no Primeiro Reinado.
– Analisar, criticar e contextualizar a cultura e o convívio político por meio das regras sociais de comportamento de uma sociedade monárquica;
– Modelos, tratados, protocolos, vestuário, etiqueta e o uso dos diversos discursos e as melhores ações para determinadas situações, ocasiões de convívio e resoluções de conflitos no período monárquico
– Escolher temas específicos para diversos trabalhos de pesquisa e estimular a produção de projetos em que o tema da Independência do Brasil esteja presente.

A quem se destina
O conteúdo oferece embasamento para estudiosos da arte e da cultura, historiadores, profissionais ligados à literatura e comunicação social, pesquisadores, professores que pretendam desenvolver o tema em sala de aula, profissionais de todas as áreas, estudantes universitários e interessados em geral.

OBSERVAÇÃO
Em caso de alguma situação específica, questões físicas relacionadas à audição ou outra necessidade especial, avise à equipe do MAS para que possamos tomar as medidas necessárias para um maior aproveitamento do curso.

NOTIFICAÇÃO
Se você é o detentor dos direitos autorais de imagens ou qualquer material utilizado na divulgação, na apresentação do curso ou em apostilas, entre em contato com o Museu de Arte Sacra de São Paulo (MAS) para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso assim seja necessário.

PROFESSOR
Marcos Horácio Gomes Dias é Doutor em História Social pela PUC-SP; Mestre em História Social pela USP; pós-graduado em Arte e Cultura Barroca pelo Instituto de Filosofia, Arte e Cultura da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Bacharel em Ciências Sociais pela USP. Tem experiência na área de História e Sociologia, com ênfase em História, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Arte; História do Barroco e do Rococó; Arte e Cultura em Minas Gerais; Neoclássico, Império e século XIX no Brasil; Teoria da Cultura; Patrimônio Histórico; História da Produção da Imagem; Teoria da Comunicação e Realidade Socioeconômica e Política Brasileira.

Datas:  06 dias de aulas – 10, 17, 24, 31 de agosto, 14 e 21 de setembro de 2022
Aulas: 19h00 às 21h30
Carga horária: 12 horas
Valor: R$ 320 à vista
Inscrições: mfatima@museuartesacra.org.br
Informações: (11) 3322.5393
Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo
Endereço: Avenida Tiradentes, 676 – Metrô Tiradentes
Ao final do curso o aluno receberá o certificado de participação.

Avaliações do Curso

N.D

classificações
  • 5 estrelas0
  • 4 estrelas0
  • 3 estrelas0
  • 2 estrelas0
  • 1 estrelas0

Nenhuma avaliação foi encontrada para este curso.

0 ALUNOS INSCRITOS

    Buscar Cursos

    Museu de Arte Sacra de São Paulo © 2020.